Homem que matou mais de 20.000 pessoas se converte a Cristo




 seu nome é Joshua Milton Blahyi, já foi chamado de um dos homens mais temidos na guerra na Libéria. Ele confessou ter matado cerca de 20 000 pessoas durante 14 anos de guerra civil naquele país.

Agora Joshua Milton Blahyi afirma ser uma nova pessoa, é um cristão evangélico, diz que está arrependido de seus pecados e confessou Jesus como seu Salvador, por isso tem se dedicado a evangelizar sua nação e vem pedindo perdão às pessoas que causou danos.

Blahyi, foi selecionado pela revista The Economist e NewsHour PBS, para contar sua história em um documentário intitulado "A Redenção de Butt Geral Naked" (O Resgate de Bundas Geral Naked).

O filme é arrepiante pela impressão deixada como era a vida de Joshua Milton Blahyi e também como renunciou a seu passado violento, uma história que chamou milhares de pessoas porque era um senhor da guerra brutal na África.

Poderia realmente existir essa pessoa?

Cineastas Eric Strauss e Daniele Anastasion passaram cinco anos com Blahyi, seguindo de perto sua vida conturbada em que buscou o perdão de seus ex-soldados e suas inúmeras vítimas.

Strauss tornou-se interessado em Blahyi, depois de ler sobre ele em um livro chamado os lugares mais perigosos do mundo.

"Foi só uma pequena história sobre um famoso líder, que matou milhares e agora estava andando pelas ruas pregando a verdade e reconciliação", disse Strauss ao Los Angeles Times. "Eu me perguntava: Poderia essa pessoa realmente existir? Extreme Makeover seria possível? " diz Straus. Anastasion acrescenta: «E como é que você ouviria no mundo real?".

Oferecendo uma visão geral de suas perguntas através de seu documentário, os cineastas criaram o Redemption of General Butt-Naked, enfatizando a fé e perdão.

"Somente o cristianismo pode ajudar esta nação, porque o cristianismo é a única crença, só a fé que lhe diz para amar os vossos inimigos, para aceitar e perdoar aqueles que te machucam", disse Blahyi, num trecho do filme, de acordo com PBS.

"Tudo o que você vê aqui é um rebelde conhecido. O único que é capaz de desarmar é o amor, o amor que me desarmou. Só Deus pode mudar sua vida."

Antes de sua conversão, Blahyi, era um membro da tribo na Libéria Sarpo foi conselheiro espiritual do falecido presidente da Libéria, o sargento Samuel K. Doe.

Aos 11 anos, foi iniciado como um sacerdote tribal e participou de seu primeiro sacrifício humano, que realizou mensalmente até a idade de 25 anos. Mais tarde ele foi nomeado o sumo sacerdote da aldeia e conselheiro espiritual Krahn Doe, Blahyi disse que no passado, reuniu-se regularmente com Satanás.

Ele foi apelidado de "General Butt-Naked" (General Pelado), porque cada vez que entrava na batalha ia apenas com sapatos e uma arma, acreditando que sua nudez era invencível às balas.

O general afirma ter matado muitas crianças que ofereceu para Satanás, as quais antes da batalha tomou o sangue e comeu o coração. Não é de se admirar que por isso todos ao redor do país, ainda o temem, apesar de sua conversão.

Jesus apareceu para ele como Paulo

Em 1996, Blahyi, teve um encontro dramático com Jesus, durante uma das lutas mais brutais na história da guerra na Libéria, um encontro que muitos consideram semelhante à conversão do apóstolo Paulo na estrada de Damasco.

Jesus lhe apareceu como uma luz ofuscante e ele disse que iria morrer se não se arrependerem de seus pecados,informou o Daily Mail

Blahyi, aceitou a Cristo e pediu perdão pelos seus pecados, ele rapidamente deixou para trás seus soldados e foi para um campo de refugiados em Gana, onde começou seu processo de conversão. E agora defende a paz e não violência.

"Sinto muito. Perdão ", disse Blahyi, embora muitos creram no seu arrependimento e transformação, outros acreditam que ele está mentindo. Apesar das dúvidas, o ex-senhor da guerra continua a demonstrar a sua entrega a pregação do Evangelho a todos que encontra.

Atualmente é presidente e fundador do Ministério Evangelístico Trem do Fim dos Tempos em Gana, fundado em 1999 e é eficaz em áreas remotas da África, incluindo Togo, República do Benin, Nigéria, Chile, Guiné e Libéria sua terra natal.

O filme vai ao ar em 22 de janeiro de 2012 no Canal de Documentários. Numa entrevista que deu Blahyi em 2010, ao Daily Mail, disse: "Acredito firmemente que a Bíblia diz que Deus já me perdoou", explica ele. Blahyi, que está disposto a ser julgado e enforcado por crimes de guerra em Haia, se esse for o caminho para resolver a dor que causou a tantas pessoas.